A descarbonização de edificações e a relevância do HVAC

A preocupação mundial com as mudanças no clima aumentou conforme  as evidências científicas se tornarammais definitivas, especialmente relacionando o aumento das concentrações de gases de efeito estufa atmosféricos (GEEs) com o aquecimentoglobal. A métrica internacional adotada para quantificar diferentes tipos de GEEs e seus diferentespotenciais de aquecimento é o “equivalente de dióxido de carbono”, ou a chamada “pegada de carbono”. Assim, práticas e políticas de “descarbonização” têm sido cada vez mais adotadas e relevantes em diferentes âmbitos, inclusive na construção civil e especialmente no mercado de HVAC.

Edifícios construídos ou durante a construção representam cerca de 40% das emissões globais de CO2, especialmente pelo alto consumo de energia. Destaca-se ainda que em uma edificação com sistema de climatização operante, o ar condicionado representa em média de 40% a 80% da demanda energética. Assim, diversas políticas públicas, normas e diretrizes estão sendodesenvolvidas para estimular a “descarbonização” de edificações, seja para edifícios novos ou para o Retrofit daqueles já construídos.

As reduções de emissões de carbono visadas incluem não apenas aquelas diretamenteresultantes da operação de edifícios, mas também nos materiais utilizados em edifícios e os gerados pelo próprio processo de construção das edificações, ou seja, um olhar 360 graus para cada caso.

A descarbonização de edifícios deve considerar o projeto, construção / retrofit e operação dasedificações, sendo alguns exemplos:

  • Reduzir as emissões de carbono nas operações;
  • Reduzir a demanda de energia, preservando a qualidade e funcionalidade dos ambientes internos;
  • Adotar fontes de energia renovável;
  • Reduzir as emissões de carbono durante a construção das edificações; e
  • Reduzir o carbono incorporado nos materiais estruturais, do envelope e dos sistemasdos edifícios.
Fonte: iberdrola.com

Diversas oportunidades interessantes têm surgido para o setor de HVAC, que tem se desenvolvido para atender às demandas de sustentabilidade e maior eficiência energética, atendendo inclusive a normas internacionais, por exemplo:

  • Fluídos refrigerantes com baixo GEEs e ODPs;
  • Parâmetros de automação e set points dos sistemas mais inteligentes;
  • Adoção de válvulas eletrônicas;
  • Sistemas de bombeamentos mais eficientes;
  • Instalação de variadores de frequência;
  • Equipamentos mais eficientes e que consomem menos energia.

Assim, diversas transformações têm ocorrido e devem ocorrer ainda maiores nos próximos anos. Internacionalmete, especialmente nos Estados Unidos e países europeus, diversas Normas e direitrizes têm sido desenvolvidas, o que faz com empresas multinacionais já estejam se adequando para alcançar melhores padrões em sustentabilidade.

Como resultado das descarbonização, espera-se uma melhora para o meio ambiente e qualidade de vida, na economia e redução nos gastos com energia, pela maior eficiência energética, sendo essa o resultado de toda a cadeia da construção civil e projetos e instalações complementares atuando com qualidade.

Conte sempre com empresas vinculadas a SMACNA como parceiros importantes para alcançar maios eficiência energética nas edificações.

e a relevância do HVAC